Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

sexta-feira, 17 de maio de 2013

PMA multa fazendeiro em R$ 152,9 mil por extração de aroeira em MS


Policiais apreenderam 593 estacas de aroeira e 48 tábuas de angico.
Portaria do Ibama proíbe o corte da aroeira no país.

Os policiais apreenderam  593 estacas de aroeira
e 48 tábuas de angico (Foto: Divulgação/ PMA)

A Polícia Militar Ambiental (PMA) multou um fazendeiro em R$ 152,9 mil por extração ilegal de madeira e pelo o uso ilegal de motosserra em uma propriedade em Coxim, a 243 km de Campo Grande. O flagrante ocorreu na tarde de quinta-feira (16). Segundo os policiais, grande parte da madeira encontrada na fazenda era da espécie aroeira, que é protegida por lei.


Segundo a PMA, depois de serem extraídas, as árvores eram serradas em tábuas, estacas e palanques para serem utilizadas na construção de cercas. Os policiais apreenderam 593 estacas de aroeira e 48 tábuas de angico, além de uma motosserra utilizada para a extração ilegal.

Além da multa, o fazendeiro responderá por crimes ambientais. Segundo a PMA, a pena para extração ilegal de aroeira é de um a dois anos de reclusão. Já o crime ambiental de utilização ilegal de motosserra prevê pena de três a seis meses de detenção.


Protegida por Lei



A portaria 83-N de 1991 do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proíbe o corte da aroeira e de algumas outras espécies de madeiras nobres sem o plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Segundo o Ibama, até em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas.



G1 MS
Postar um comentário

Publicidade II