Campo Grande, Mato Grosso do Sul

.

.
SEMENTES SERTÃO

Publicidade II

Publicidade II

terça-feira, 5 de maio de 2015

Indonésia encontra 24 aves em extinção presas em garrafas plásticas


Exemplares de cacatua-sulfúrea foram descobertos em porto indonésio.Espécie é considerada criticamente ameaçada de extinção, segundo órgão.

Policial exibe espécime de cacatua que estava sendo contrabandeada entre muitas

outras dentro de garrafas pet, no escritório da alfândega do porto de Tanjung Perak, 
em Surubaya, Indonésia (Foto: Risyal Hidayat/Antara Foto/Reuters)


Autoridades da Indonésia encontraram exemplares de cacatua-sulfúrea (Cacatua sulphurea) aprisionados em garrafas plásticas de água em fiscalização realizada no porto de Tanjung Perak, na província de Java Oriental.


A descoberta ocorreu nesta segunda-feira (4). Os policiais encontraram 24 cacatuas nesta situação precária. Não se sabe o estado desses animais, que seriam vendidos ilegalmente. Após a apreensão, as aves foram levadas a um centro de tratamento local.

De acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), esta espécie é considerada criticamente ameaçada de extinção.

Estima-se a existência de apenas 7 mil exemplares no ambiente selvagem, sendo que a maioria vive em áreas da Indonésia, Komodo e Timor Leste.

24 aves aprisionadas em garrafas plásticas foram encontradas por
agentes alfandegários da Indonésia. (Foto: Reuters/Antara Foto/Risyal Hidayat)



G1


domingo, 26 de abril de 2015

Famasul e Aprosoja/MS pedem prorrogação de prazo para Cadastro Ambiental Rural

Mato Grosso do Sul possui mais de 62 mil propriedades rurais e deste total, apenas 10% da área formalizou o cadastramento no CAR – Cadastro Ambiental Rural, sistema criado pelo novo Código Florestal, obrigatório para todos os imóveis rurais e que tem a finalidade de integrar as informações ambientais referentes à situação das APPs - Áreas de Preservação Permanente, das áreas de Reserva Legal, das florestas e dos remanescentes de vegetação nativa, das áreas de uso restrito e das áreas consolidadas das propriedades e posses rurais do país.

Atentos à importância desta ferramenta de gestão ambiental, o Sistema Famasul – Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul e a Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja de MS encaminharam um ofício à Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, solicitando a prorrogação do prazo para cadastramento no CAR que termina no próximo dia 6 de maio.

Entre os fatores que dificultaram a realização do Cadastro estão a incompatibilidade do sistema regional (Seriema) com o oferecido pelo governo federal (SICAR – Sistema de Cadastro Ambiental Rural Federal), a falta de conhecimento para operacionalizar a declaração e o período de transição da administração estadual.

Na avaliação do gestor da Unidade Técnica da Famasul, Lucas Galvan, apesar de simples, o cadastro requer informações técnicas que podem confundir o declarante. “Os campos de preenchimentos exigem uma série de informações sobre legislação, desconhecidas pela maioria dos produtores. Por isso, é importante o auxílio de consultores com especialização em agronomia e meio ambiente, para concluir o cadastramento corretamente”, explicou.

Com objetivo de esclarecer os produtores, a Famasul realizou em 2014 uma série de palestras juntamente com os Sindicatos. “Atendemos a uma demanda dos sindicatos e levamos informações sobre legislação e sistema. Ainda assim, somente 5% dos produtores conseguiram concluir o cadastro”, alertou Galvan.

Sobre o CAR - Para cadastrar suas informações, o produtor rural de Mato Grosso do Sul deve utilizar o CAR-MS, que é integrado ao SICAR, no qual deverá apresentar os dados ambientais de sua propriedade rural no Estado. O sistema já está disponível para inscrições no site do Imasul – Instituto de Meio Ambiente de MS (http://www.imasul.ms.gov.br/). O produtor rural que não se inscrever no CAR-MS até a data limite constará como irregular, podendo ficar impedido de obter licenciamento ambiental e financiamentos. O prazo final de inscrição está marcado para 6 de maio de 2015.

Folha de Dourados

quinta-feira, 23 de abril de 2015

MS: Blitz educativa alerta motoristas sobre atropelamentos de animais na BR-262

Com o objetivo de alertar usuários da rodovia BR-262, sobre o grave problema do atropelamento de fauna na região do Pantanal Sul, no sábado (25), o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes ), realiza uma blitz educativa no Posto Guaicurus da Polícia Rodoviária Federal, partir das 08 horas da manhã.

Durante a ação, os motoristas receberão materiais informativos, uma flanela de limpeza e um lixocar para incentivar o recolhimento do lixo e o descarte no local correto, uma forma de evitar que animais sejam atraídos para as rodovias, causando acidentes. O atropelamento de animais foi o tema escolhido por causa das inúmeras espécies que vivem no Pantanal, algumas ameaçadas de extinção como tamanduá-bandeira.

A blitz é promovida em parceria com a UFPR (Universidade Federal do Paraná), por meio do ITTI (Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura). As entidades são responsáveis pela Gestão Ambiental da rodovia entre os municípios de Anastácio e Corumbá e realizam o projeto “BR-262/MS – Faço parte deste Caminho”. O objetivo é cumprir as condicionantes para a emissão ou manutenção das licenças requeridas por órgãos ambientais.

O projeto desenvolve o Programa de Monitoramento de Atropelamento de Fauna, realizado por pesquisadores da UFPR/ITTI, que cataloga os animais atropelados entre Anastácio e Corumbá. Uma vez por semana um integrante da equipe percorre o trecho de 284 km entre os dois municípios para levantar esses números.

Com base nos dados e pesquisa com usuários da rodovia, a UFPR/ITTI fez a Proposta de Dispositivos de Proteção à Fauna, que inclui em seu programa a implantação de radares nos trechos onde ocorrem mais atropelamentos, além da colocação de telas e do corte da vegetação mais densa que prejudica a visibilidade do motorista. Até o momento 20 radares já foram instalados.

Serviço: A Blitz educativa de sensibilização sobre o atropelamento de fauna na BR-262/MS, acontece no próximo sábado (25), no Posto Guaicurus da Polícia Rodoviária Federal (Miranda - MS), das 8 às 12 horas.

Campo Grande News

terça-feira, 10 de março de 2015

Dinapec vai apresentar em MS tecnologias para a agropecuária

Evento será promovido a partir desta quarta-feira (11), em Campo Grande.Feira da Embrapa reúne unidades de norte a sul do país.

FACEBOOK
Área da Dinapec, na sede da Embrapa Agropecuária Oeste, em Campo Grande (MS) (Foto: Divulgação Embrapa Gado de Corte/Kadijah Suleiman)Área da Dinapec, na sede da Embrapa Agropecuária Oeste, em Campo Grande (MS)
(Foto: Divulgação Embrapa Gado de Corte/Kadijah Suleiman)



Começa nesta quarta-feira (11), a 10ª edição da Dinâmica Agropecuária (Dinapec), na vitrine tecnológica da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande. O evento, que vai até sexta-feira (13), reúne 14 unidades da Embrapa, além dos parceiros como: Senar/MS, Fundação MS, Programa Geneplus-Embrapa, Unipasto, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

No espaço do Senar/MS serão abordados os principais programas de atuação junto ao produtor rural, além da demonstração de uma ferramenta de Boas Práticas Agropecuárias e realização de duas oficinas abertas ao público da Dinapec: "Combate a incêndios florestais" e "Gestão de resíduos na propriedade rural".

Reforma pastagens
Uma unidade de reforma de pastagens em Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) foi implantada pela Fundação MS na área da Dinapec. No local serão apresentados casos de sucesso do sistema em Mato Grosso do Sul, como em áreas localizadas em Figueirão, Bela Vista e Santa Rita do Pardo, atendidas pelo programa Mais Inovação, do Senar/MS, que contam com suporte técnico da Fundação MS.

Leite
Cerca de 300 produtores visitarão a Dinapec para conhecer tecnologias sustentáveis da cadeia produtiva do leite, voltadas para a agricultura familiar, resultantes de um trabalho conjunto da Agraer e Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados), no circuito Produção Sustentável de Leite. Os produtores, assistidos pela assistência técnica da Agraer, são atendidos pela Chamada Pública do Leite em uma parceria com o MDA.

Melhoramento animal
O Programa Geneplus-Embrapa vai apresentar a história do melhoramento animal da Embrapa e as principais tecnologias geradas, com ênfase no Programa. Serão mostrados os resultados da aplicação da técnica de melhoramento nos rebanhos da Embrapa e de criadores parceiros. Estarão no local exemplares de animais da raça nelore da Embrapa e de várias fazendas.

G1 MS

segunda-feira, 9 de março de 2015

PMA apreende caminhão carregado com cigarros e remédios contrabandeados

(Foto: Bruno Chaves/SEJUSP MS)
Campo Grande (MS) – A Polícia Militar Ambiental (PMA) apreendeu, na sexta-feira (6), um caminhão carregado com cigarros e remédios contrabandeados. O veículo Mercedes Benz, com placas e Jaú (SP), estava na rodovia que liga as cidades de Jardim e Maracaju.

A ação foi comandada por Policiais Militares Ambientais de Jardim, que realizavam patrulhamento ambiental ontem (6) à tarde na rodovia que liga Jardim a Maracaju (MS). Ao realizarem a abordagem, eles verificaram que o veículo estava carregado com 280 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Em vistoria à cabine do caminhão também foram encontradas 32 cartelas de comprimidos Pramil, também contrabandeadas do país vizinho. O veículo e a mercadoria foram apreendidos.

A PMA deu voz de prisão ao motorista, residente em Jaú (SP), e o conduziu, juntamente ao material apreendido, à Polícia Federal de Dourados, onde ele foi autuado em flagrante por contrabando e tráfico de drogas.

(Major Queiroz - Assessoria de Comunicação PMA).

SEJUSP MS

Programa de preservação de mananciais terá mais de R$ 8 milhões em investimentos

O Programa Manancial Vivo (PMV), desenvolvido pela prefeitura de Campo Grande, por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur), deverá receber investimentos de mais de R$ 8 milhões que serão aplicados em obras para preservação ambiental. O PMV incentiva, há cinco anos, práticas conservacionistas junto a proprietários rurais estabelecidos nas bacias hidrográficas do Guariroba, importante manancial de abastecimento público de Campo Grande.

O programa segue as diretrizes e conceitos do Programa Produtor de Água, desenvolvido pela Agência Nacional de Águas (ANA). É um programa voluntário de restauração do potencial hídrico e do controle da poluição difusa no meio rural. Prevê pagamentos aos produtores rurais que, por meio de práticas e manejos conservacionistas e de melhoria da distribuição da cobertura florestal na paisagem, contribuam para o aumento da infiltração de água e para o abatimento efetivo da erosão, sedimentação e incremento de biodiversidade.

Proprietários rurais que adotarem tais práticas nas bacias atendidas pelo PMV também poderão receber incentivos (pagamentos) se mantiverem seu comprometimento com essas práticas. A APA do Guariroba, para operacionalização do PMV, foi dividida em cinco sub-bacias: Guariroba, Saltinho, Tocos, Rondinha e Reservatório. Cada uma corresponde a uma fase do programa.

Na Fase I (sub-bacia do Guariroba) sete propriedades rurais se inscreveram e foram contratadas para PSA (Pagamento por Serviços Ambientais), dos quais cinco permanecem inscritos. Na Fase II (sub-bacia do Saltinho) foram 14 proprietários inscritos. Ainda serão realizadas as inscrições para as outras três fases/sub-bacias.

Na Fase I, foram executadas obras de terraceamento, cercamento de APP (Área de Proteção Permanente) e recuperação de 70 hectares de APP, que correspondem às obrigações do PMV, bem como os trabalhos de avaliação da situação de cada propriedade inscrita, a fim de que fossem calculados os valores de PSA destinados a cada uma. Todas já receberam as parcelas referentes aos PSA dos anos de 2013 e 2014.

Na Fase II, já foram elaborados para as propriedades inscritas, todos os trabalhos de levantamento das informações de campo, estando os Termos de Referência para contratação dos PSA elaborados e com assinatura prevista para o mês de março. A partir de abril, estão previstos lançamentos de licitações para a contratação das empresas que executarão as obras de responsabilidade da prefeitura.

Nas fases I e II estão previstos investimentos de dois milhões e duzentos mil reais, entre ações de conservação de solo, cercamento e restauração de mata ciliar, adequação e conservação de estradas, conservação de fragmentos florestais e recursos previstos para o Pagamento de Serviços Ambientais – PSA na ordem de R$ 8,2 milhões.

Outros recursos foram mobilizados por meio de parcerias com o Programa Água Brasil: o projeto REHIDRO da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) que soma R$ 1,7 milhão; recursos de compensação na ordem de R$ 898 mil reais e R$ 700 mil reais provenientes de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), realizado pela 26ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente em 2010, para pagamento de PSA.

Os recursos para investimentos no programa são provenientes de contrato de repasse com a Agência Nacional de Água (ANA), do Programa Água Brasil e de compensações ambientais destinadas a este fim. Já os recursos para o PSA são provenientes do Fundo Municipal do Meio Ambiente (FMMA), de agentes financiadores nacionais e internacionais, de transferências ou doações de pessoas físicas e jurídicas, além das empresas concessionárias de serviços públicos, empreendimentos, que explorem atividades econômicas, instalados na área de intervenção do programa e de recursos destinados a este fim por meio de lei, contrato, convênio e compensações e multas ambientais ou urbanísticas, conforme previsto no Art. 9o da Lei 5.025/2011

Campo Grande News

Publicidade II