Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

terça-feira, 23 de abril de 2013

Pantanal: Um portal de riqueza e destruição

Com uma área de 151.313 km² o Pantanal é um dos maiores, mais complexos e mais frágeis ecossistemas do planeta, abrigando uma biodiversidade que só perde para a da Amazônia, abarca na região as maiores populações de alguns animais ameaçados de extinção, como a onça-pintada e a arara-azul.


O turismo é a mais limpa das atividades econômicas, até porque vive da preservação das belezas naturais. Porém, infelizmente a degradação ambiental que ocorre em sua volta é uma característica agravante que facilita a entrada no paraíso de todos os tipos de detritos produzidos pela ocupação econômica a seu redor. Vale ressaltar a devastação cometida principalmente por aqueles que vêm de fora do país, dificultando ainda mais o controle pela sua preservação e cuidado. 


Expressões como: remoção da vegetação nativa, destruição de habitats, inundações, assoreamentos, desmatamentos entre outras, infelizmente fazem parte do vocabulário pantaneiro.


Porém, no contexto pantaneiro, a expressão "desmatamento" não significa necessariamente a derrubada de árvores. Também se aplica à substituição do capim nativo por variedades exóticas. Segundos estatísticas de 2010, o desmatamento no Pantanal atingiu 2,82% da área em sete anos.O que permite o Pantanal ser considerada uma região ecológica tão rica e exuberante, é abarcar complexa mistura de campos gramados, florestas tropicais, matas de cerrado e vegetação típica de áreas alagadas. 


Atualmente, os impactos ambientais e sócio-econômicos no Pantanal são bastante evidentes, decorrentes da inexistência de um planejamento ambiental que garanta a sustentabilidade dos recursos naturais desse importante bioma. O ecoturismo, embora seja uma das principais alternativas sócio-econômicas para a região, necessita de planejamento para ser explorado em bases sustentáveis. 


Alcir Muller - Reg. MTE 1185/MS (AG)
Postar um comentário

Publicidade II