Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Manaus (AM): Condomínio coloca tela em palmeiras e 200 periquitos morrem no local

A suspeita é que os animais, que estavam mais vulneráveis por não poder pousar nas árvores, tenham sido envenenados

Periquito preso em tela instalada por condomínio (Foto: divulgação)

Uma barbárie ambiental chocou a cidade de Manaus e defensores de animais em todo Brasil. Cerca de 200 periquitos-de-asa-branca, uma espécie nativa da região, apareceram mortos na semana passada no meio-fio da Avenida Efigênio Sales, situada na Zona Centro-Sul de Manaus. A suspeita é que os animais tenham sido envenenados e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) afirmou que investigará o caso.
Próximo ao local está um condomínio de alto padrão que, em 2012, instalou telas na copa de palmeiras imperiais que ficam na frente do prédio para impedir que periquitos se instalem nas árvores. A justificativa é que os animais estariam prejudicando as palmeiras, mas aparentemente o barulho dos pássaros incomodava os moradores do local. Na época a ação teve autorização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas).

Proteger as árvores dos pássaros?

As telas deveriam ter sido retiradas um mês depois, mas até a semana passada ainda estavam no local, prendendo inclusive alguns periquitos. Os Bombeiros foram chamados na semana passada e abriram as telas. Um especialista ouvido pelo G1 afirmou que o equipamento contribui para a morte dos animais pois os deixa mais vulneráveis. Como não podem pousar nas árvores, os pássaros têm que ficar no chão e estão mais suscetíveis a atropelamentos e até envenenamentos.

Revolta

A população realizou um protesto pedindo que o crime seja apurado e os responsáveis, punidos. Foi criado também um abaixo-assinado pedindo que o Ministério Público, a Polícia Federal e o IPAAM investiguem o caso.

O síndico do condomínio foi notificado e ativistas exigem a criação do Instituto Municipal de Proteção à Fauna, que deverá cuidar exclusivamente das demandas relacionadas aos animais, sejam eles domésticos ou silvestres.






Catraca Livre
Postar um comentário

Publicidade II