Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Carlos Batinga participa da Agenda do Combate à Desertificação em 11 Estados

Paraíba - É com objetivo de definir e integrar as ações de combate aos efeitos da desertificação no Semiárido que representantes do governo federal, dos governos estaduais, e da sociedade civil estarão reunidos no Centro de Convenções Raymundo Asfora, em Campina Grande , entre os dias 4 e 6 de fevereiro, participando da reunião preparatória do I Encontro Nacional de Enfrentamento da Desertificação. 

O encontro nacional será realizado entre os dias 3 e 5 de março, em Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de ministros e governadores que irão assinar o Pacto pelo Desenvolvimento Sustentável do Semiárido. Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, a Paraíba terá o encolhimento de 64,9% das terras cultiváveis e a temperatura poderá aumentar em até 6 graus até 2035 devido aos efeitos da desertificação. 

O deputado estadual Carlos Batinga (PSC-PB), foi convidado para montar junto com outros atores, a Agenda do Combate à Desertificação em 11 estados nordestinos. Ele explicou que no seminário nacional serão discutidos projetos a serem implementados com recursos do Fundo Nacional de Mudança Climática, criado no final do ano passado, e que terá R$ 1 bilhão por ano para ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Batinga está em Curitiba participando de reuniões da agenda do Combate à Desertificação. 

Batinga destacou a importância do Pacto pelo Desenvolvimento Sustentável do Semiárido por estabelecer iniciativas de fortalecimento das ações e das instituições responsáveis pela alavancagem e implementação do Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos das Secas (PAN-Brasil) e dos Programas de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos das Secas nos Estados que integram o Semiárido Brasileiro (PAEs). 

“É necessário esse planejamento a médio e a longo prazo para áreas mais afetadas no Estado. Os dados são assustadores e teremos que assumir compromissos para execução dos projetos a longo prazo”, afirmou.



site ClickPB
Postar um comentário

Publicidade II