Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Racionamento de energia da Venezuela leva poluição a Roraima

Usina termelétrica a diesel teve que ser religada.
Combustível utilizado é mais 'sujo' que o dos caminhões.



Usina de Guri, na Venezuela, é a principal fonte de energia de Roraima. Com a falta de chuvas, o país teve que racionar energia e cortou 20% dos 100 MW vendidos ao estado. (Foto: Wikimedia Commons)



O combustível queimado na usina Floresta, que fica em Boa Vista, chega a ser 36 vezes mais poluente do que o utilizado em caminhões. O diesel usado lá tem 1.800 miligramas de enxofre por litro, enquanto o diesel mais limpo da Petrobras, que abastece algumas das grandes cidades brasileiras, tem 50 miligramas. 

Além de causar chuva ácida, a o poluição derivada do enxofre pode prejudicar o sistema respiratório, facilitando a invasão de vírus e bactérias que atacam o pulmão e as vias aereas. 

Segundo a Petrobras, o teor de enxofre do diesel utilizado para gerar energia em Roraima é o mesmo que o do combustível usado em outras termelétricas da região Norte, e estaria de acordo com normas técnicas da Agência Nacional do Petróleo (ANP). 

135 mil litros por dia

De acordo com a Eletronorte, responsável pela usina, a termelétrica instalada em Boa Vista utiliza, em média, 135 mil litros de combustível por dia. Para se ter uma ideia do que isso significa, esse tanto de óleo diesel é suficiente para um ônibus urbano dar oito voltas completas no planeta Terra, rodando 2,5 km por litro de óleo. 

O consumo da usina de Floresta, contudo, pode vir a ser ainda maior, já que apenas parte da termelétrica foi ligada. O governo venezuelano prevê que, para fevereiro, um corte de mais 20 MW na energia fornecida para Roraima, obrigando o estado a aumentar a geração local.


Usina a álcool

O religamento dos motores em Roraima coincide com a inauguração da primeira usina do mundo a operar com etanol. Operada pela Petrobras, a termelétrica de Juiz de Fora, em Minas Gerais, se alimentava de gás natural e passou a consumir álcool nesta terça-feira (12). 

A conversão, além de diminuir a emissão de gases geradores de efeito estufa – tanto em relação ao gás natural quanto ao diesel – abre espaço para que termelétricas possam utilizar um combustível muito menos perigosos para a saúde humana do que o diesel queimado para gerar energia na região Norte


Postar um comentário

Publicidade II