Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Durante feriado prolongado, PMA aplica R$ 184,2 mil em multas em MS


Multa de R$ 135 mil por desmatamento ajudou a alavancar número.

Fiscalização foi considerada tranquila pela Polícia Ambiental este ano.

Policiais Ambientais durante fiscalização de Corpus Christi
(Foto: Divulgação/PMA-MS)
Em cinco dias da Operação Corpus Christi, a Polícia Militar Ambiental (PMA) aplicou multas que totalizaram R$ 184,2 mil em Mato Grosso do Sul. O valor é cinco vezes maior que o montante aplicado durante a operação no ano passado, que foi de R$ 36,2 mil. A fiscalização especial começou na última quarta-feira (22) e terminou às 8 horas desta segunda-feira (27).
O major da PMA, Ednilson Paulino Queiroz, explicou que o valor, apesar de alto, não saiu da normalidade, pois somente em uma ocorrência foi aplicada multa de R$ 135 mil. O caso ocorreu na última sexta-feira (24) em uma fazenda no município de Ribas do Rio Pardo, localizado a 97 quilômetros de Campo Grande, onde o proprietário foi multado por desmatar 135 hectares ilegalmente.
O volume de lenha apreendida durante o feriadão também superou o do ano passado, 331 m³ contra 103m³ de 2010. Cerca de 250 m³ foram encontrados na propriedade de Ribas do Rio Pardo.
Operação tranquila
A PMA avaliou como tranquila a operação Corpus Christi 2011 em comparação com os dois últimos anos. Nos cinco dias de fiscalização, foram apreendidos 50 quilos de pescado – contra 200 do ano passado –, foram aplicadas 12 multas, seis pessoas foram presas e 22 redes de pesca foram apreendidas – contra 53 da operação anterior.
Em relação aos crimes ambientais contra a flora, foram fechadas três carvoarias e apreendidos 67 m³ de madeira serrada e 91m³ de carvão nativo.
Mais de 300 policiais ambientais fizeram o trabalho de fiscalização em rios, estradas, propriedades rurais e locais de belezas naturais e práticas de turismo. Durante a operação, os policiais distribuíram cerca de 11 mil manuais com informações relativas à pesca e às iscas vivas.
G1 MS
Postar um comentário

Publicidade II