Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

domingo, 10 de março de 2013

Falta de caminhões pode atrasar escoamento da safra de soja em MS

G1 MS

Preço do frete aumentou de 20 a 30% nos últimos 15 dias.

Cerca de 80% da produção já foram colhidos, diz Famasul.


José Luís da Conceição/AE/Estadao.com
A falta de caminhões pode atrasar o escoamento da safra de soja na região sul de Mato Grosso do Sul, conforme mostrou reportagem do MS Rural deste domingo (10). Isso porque a lei da oferta e procura por caminhões que tem influenciado no preço do frete, que aumentou de 20 a 30%.

O transporte de Dourados (MS) para o porto de Santos (SP), que há 15 dias custava R$ 135 a tonelada, hoje está custando R$ 150, em média. Para o porto de Paranaguá (PR), os valores subiram de R$ 100 a tonelada para R$ 120 no mesmo período.

“Em período da colheita, o porto de Paranaguá teve excesso de chuva e não conseguiu embarcar os navios. E no porto de Santos, os contratos que estavam sendo feitos atrasaram. Então o normal é que, depois da colheita, os fretes caiam, embora esse ano a gente tá vendo que os fretes subiram”, relata o gerente de transportadora Darlei Dall'agnol.

Falta pouco para o término da colheita da soja em Mato Grosso do Sul. Segundo a Federação de Agricultura e Pecuária do estado (Famasul), aproximadamente 80% da produção já foram retirados do campo.
Postar um comentário

Publicidade II