Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

terça-feira, 21 de maio de 2013

Em conversa com ministro, André tentar “herdar’ de MT projeto parado desde 2004


A presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, em Campo Grande, pode render ao Estado a instalação e Parque Tecnológico e a vinda de um projeto há quase 10 anos parado em Cuiabá, o do INPP (Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal).


Foto: Campo Grande News
Em conversa na manhã de ontem (20), com o governador André Puccinelli, Raupp ouviu a proposta de parceria para ampliar a função do Aquário do Pantanal, em construção no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande.

O Estado quer a instalação de um Parque Tecnológico no local, que agregaria mais instituições, inclusive, o INPP. “Se a maior parte do Pantanal está aqui, o Instituto deveria vir para cá mesmo”, pontuou o ministro hoje cedo na Governadoria.

Sem titubear, o governador já se prontificou a fazer as modificações necessárias para trazer o projeto para Mato Grosso do Sul. “Quantos metros quadrados preciso? Caso não sirva na estrutura atual, nós podemos construir ao lado”, garantiu Puccinelli.

O Aquário será um Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna e terá a princípio 18.636 metros quadrados, com espaço para abrigar um centro de conferências, laboratórios e biblioteca para livros e teses sobre o Pantanal, além dos 25 tanques de peixes, jacarés, sucuris, entre outras espécies.

Em 2010, a Assembleia Legislativa sul-mato-grossense já havia questionado a instalação do INPP em Mato Grosso, já que desde 2004 a ideia não avançou, mas na época o Ministério reafirmou a sede em Cuiabá.

O INPP deveria funcionar na UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) por causa de uma parceira mantida desde 2004 com o CPP (Centro de Pesquisas do Pantanal), que envolve instituições e pesquisadores de MS e MT.


(*Com Informações do Campo Grande News)
Postar um comentário

Publicidade II