Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Em operação “Padroeira do Brasil”, PMA autua 25 e aplica R$ 78,8 mil em multas


Ao todo, 345 policiais participaram das fiscalizações
(Foto: Divulgação/PMA)
Durante o feriado prolongado em Mato Grosso do Sul, a PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou 25 pessoas por atos de infração e aplicou um total de R$ 78,8 mil em multas. A operação, que foi batizada de “Padroeira do Brasil”, teve início às 8h da sexta-feira (11) e encerramento às 8h de hoje (14).

Ao todo, 345 policiais participaram das fiscalizações, que já estavam sendo efetuadas com bastante intensidade, mas foram reforçadas com o feriado, no intuito de se prevenir a pesca predatória.

Segundo a PMA, várias autuações foram por pesca ilegal. Foram apreendidos 131 quilos de pescado, contra 312 quilos da operação anterior. No geral foram 25 autos de infrações, contra 31 da operação passada, com multas totais de R$ 78,8 mil, quase o dobro da operação passada que foi de R$ 40,6 mil.

Sete pessoas foram presas por pesca predatória, contra 19 da operação passada, porém, foram 12 autuados por falta de licença de pesca e somente sete pelo mesmo motivo na operação anterior. Das 25 autuações, 19 foram por pesca ilegal, três por desmatamento e exploração de madeira, uma por exploração de carvão nativo e lenha e duas por transporte ilegal de produtos perigosos.

Tráfico de Papagaios – Na época que compreende setembro/dezembro, o tráfico de papagaios preocupa a polícia. Esta foi a prioridade da operação. A PMA realizou trabalhos preventivos em propriedades rurais, por meio de informação da legislação e Educação Ambiental.

Para a polícia, a prevenção, por meio dos trabalhos nas propriedades rurais, evitou este tipo de crime. Não houve apreensões por parte de nenhuma força de segurança, indicando que aves desta espécie não saíram de Mato Grosso do Sul. Mesmo assim, os trabalhos continuarão intensificados.


Campo Grande News
Postar um comentário

Publicidade II