Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Mato Grosso do Sul consolida o 'Vale da Celulose', com mais R$ 18 bilhões investidos

Duplicação das duas fábricas de Três Lagoas e vinda de 3ª fábrica criarão mais 8 mil vagas


Os bons ventos que vêm das florestas de eucaliptos ajudarão Mato Grosso do Sul a consolidar a posição de pólo mundial de celulose no próximo ano com números superlativos, e garantirá um ganho de 10% de incremento no Produto Interno Bruto (PIB) da indústria.


A reportagem informa que, as duas fábricas de celulose que já atuam no Estado, a Fibria e Eldorado que produzem juntas o equivalente a 2,7 milhões de toneladas/ano vão duplicar a produção. Além disso, a instalação de uma terceira planta de celulose em MS deve garantir até 2016, algo próximo de R$ 18 bilhões em investimentos e 8 mil empregos diretos no setor.


A antiga região do Bolsão que agora ganhou a glamourosa denominação da Costa Leste é a bola da vez. Com uma vocação induzida para o plantio de florestas, facilitado pelo Plano de Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), do Governo do Estado, que permite que projetos destinados ao plantio de florestas para fins de produção de celulose não precisem de licença ambiental e polpudos incentivos fiscais, a região ainda teria nada menos que 1 milhão de hectares para abrigar florestas e aplacar a fome das indústrias pela matéria-prima necessária.

Depois de Três Lagoas será Ribas do Rio Pardo a abrigar a terceira fábrica de celulose do Estado.

Tudo do MS
Postar um comentário

Publicidade II