Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Aquecimento global pode criar uma legião de “terroristas do clima”


 
Os cientistas prevêem  que as mudanças climáticas irão exacerbar muitos dos problemas mundiais como falta de comida, pobreza, falta de água, transmissão de doenças infecciosas, etc.  Muitos deles já sugeriram também    que os recursos escassos e as migrações que podem ser causados pelo aquecimento global, podem eventualmente gerar guerras, quem sabe até uma guerra mundial. Mas atualmente surgiu uma nova hipótese que considera que as mudanças climáticas podem ser responsáveis por uma nova geração de terroristas.
O principal responsável por esta hipótese é o Dr. Greg Austin,autor de um artigo provocativo, que escreveu para o jornal New Europe, chamado: Terroristas do clima: eles virão.  Austin destaca que 40% do mundo mora em áreas onde elevaçõs de temperatura são mais propensas a efeitos destruidores.
Os países em desenvolvimento são compostos pela maioria desses estados tropicais, muitos dos quais contam com uma população exorbitante, o alto crescimento da faixa de jovens, e problemas relacionados a fome e saúde. E enquanto uma vez houve otimismo de que essas nações se desenvolvessem rapidamente,  as mudanças climáticas podem vir a acabar com essa esperança de progresso.
Austin diz em seu artigo que atualmente já existem partes do mundo onde as pessoas vivem em uma temperatura de 48ºC, como no caso do Sudão.  Se as mudanças climáticas causarem aumento da temperatura, mesmo que apenas uma pequena fração, lugares como este se tornarão inabitáveis, forçando uma grande quantidade de pessoas a abandonar seus lares.  Esta relocação de pessoas, que muita vezes acontecerá com falta de meios legais, aliada aos instintos de sobrevivência, poderá colaborar com o aumento do terrorismo.
Austin explica que cerca de 40% da população do mundo vive em zonas tropicais.  O aumento do terrorismo nessas  zonas, especialmente em regiões como a Somália e Indonésia, não podem ser separadas dos efeitos de um stress climático mais crítico.  Com um maior aquecimento global, as comunidades de áreas marginais como estas serão forçadas a migrar, primeiramente em pequenos números e depois em massa.
A tensão nessas comunidades, e o desespero resultante, então podem provocar o temido ‘terrorismo climático’.
Isso é apenas uma especulação que o autor criou com a intenção de provocar, e representa também um outro motivo para que  a segurança nacional se interesse nos efeitos das mudanças climáticas e principalmente no seu combate. O conceito de ‘terrorista climático’ pode ser mal definido, mas destaca o tumulto  passível de ocorrer em áreas onde as mudaças climáticas podem causar escassez de recursos e migração em massa.


Blog Ambiente Brasil


Postar um comentário

Publicidade II