Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Rondônia diminui desmatamento com fiscalização e políticas para o desmatamento zero

Fiscalização Estadual, Fiscalização Federal e Licenciamento Ambiental Rural e políticas para o desmatamento zero foram os fatores que mais contribuíram para a queda no índice de desmatamento no Estado de Rondônia. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Amazônia Legal teve uma redução de 45%, de agosto de 2008 a julho de 2009, menor índice dos últimos 21 anos, e Rondônia foi o segundo Estado com maior redução do desmatamento, com 50%. Em primeiro foi o Mato Grosso, com queda de 65%. No Pará, o índice de queda foi de 35%; no Amazonas, 30%; no Maranhão, de 20%; e no Acre, 18%.
De acordo com o engenheiro agrícola com especialização em Sensoriamento Remoto, Arquimedes Ernesto Longo, o índice de desmatamento em Rondônia vem diminuindo há cinco anos, com destaque para a grande redução ocorrida nos últimos dois anos, explica o engenheiro. 
O especialista diz que “esses dados disponibilizados pelo Inpe são do período que vai de agosto de um ano a julho do ano seguinte, e os dados da  Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental ainda não foram fechados para o ano de 2009, pois trabalhamos sempre com as últimas imagens disponíveis no ano, sem cobertura de nuvens, em função do Licenciamento Ambiental Rural”, explicou.
De acordo com a Coordenadoria de Proteção Ambiental da Sedam, o Governo de Rondônia está empenhado em diminuir ainda mais o desmatamento, para isso, desenvolve projetos de monitoramento, educação ambiental e o Programa de Recuperação de Mata Ciliar para recuperar áreas degradadas.
O secretário da Sedam, Cletho Muniz de Brito, afirma que a diminuição do desmatamento ganhou força desde o ano passado, quando a Sedam começou a implantar políticas que visam o desmatamento zero, que tem como objetivo de diminuir esses índices até 2015. “A nova Sedam tem buscado o diálogo com outros órgãos parceiros de fiscalização para alcançar o objetivo de acabar de vez com o desmatamento indiscriminado no Estado”, explica o secretário da Sedam.
Com base nos dados da Coordenadoria de Proteção Ambiental da Sedam, foram realizadas até o momento 20 operações de combate as queimadas e desmatamento em Rondônia. Foram realizadas operações na BR 364, Candeias, Triunfo, Itapuã e estradas vicinais, BR 319 até a divisa do Amazonas, unidades de conservação e Joana D‘ Arc BR. Também foram realizadas operações na BR 425, Nova Califórnia, Nova Dimensão, BR- 421 até o parque  Estadual de Guajará-Mirim e estradas Vicinais. Essas ações serviram para interditar madeireiras e retiradas das espécies ilegais.
Educação Ambiental
A Coordenadoria de Educação Ambiental (CEAM) têm como objetivo de desenvolver e implementar ações educativas voltadas para a resolução de problemas ambientais, tendo como princípio fundamental o desenvolvimento sustentável, e,  como atores, pessoas  oriundas de instituições governamentais, não governamentais e comunidade, e como diretriz, a Política de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia.
Através de seus nove projetos a CEAM prima por assegurar a participação da comunidade nas ações educativas de forma articulada, contínua e sistematizada, com a formação de multiplicadores e interação interinstitucional com vistas à maximização dos recursos disponíveis.
Nesse sentido, têm desenvolvido ações concretas, contínuas e pontuais voltadas a prevenção e combate ao desmatamento no estado de Rondônia buscando parcerias interinstitucionais e com a população em geral.
Os Projetos da Coordenadoria Estadual de Educação Ambiental tem como objetivo buscar a maior aproximação com as comunidades conhecendo suas realidades e debatendo interativamente o tema do desmatamento, formando grupos de trabalho que atuam de forma voluntária diretamente com os princípios e as práticas de Educação Ambiental, capacitação e acompanhamento de professores, alunos, associações comunitárias e demais vertentes sociais.
Através do projeto Grupo de Educadores Ambientais Voluntário (GEAV), que são atores de organizações públicas e privadas que tem trabalhado na disseminação da Educação Ambiental nos modos formal, não formal e informal em prol do meio ambiente. Atuam nos municípios através de realização de palestras, mutirões que contemplam o plantio de mudas, mini cursos, seminários nas escolas e associações comunitárias trabalhando o tema do Desmatamento. Sua filosofia de trabalho enfatiza a valorização da floresta para fins de conservação da biodiversidade.
Outro projeto desenvolvido pela Educação Ambiental é o Agente Ambiental Voluntário (AAV), a Sedam fomenta a participação de comunidades Reservas extrativistas, quilombolas e de pescadores a participarem ativamente na proteção e conservação de seus biomas. Através do voluntariado as comunidades são capacitadas para se tornarem fiscalizadores e multiplicadores dos conceitos de educação ambiental enfocando as conseqüências negativas das Queimadas e desmatamento para a sociobiodiversidade e informando sobre as alternativas propostas pelos órgãos competentes e parceiros da Sedam como incentivos para a melhor utilização de áreas já desmatadas em bases sustentáveis, contemplando inovações tecnológicas, como o manejo de pastagens, sistemas agroflorestais, agricultura ecológica e a recuperação de áreas degradadas, como forma de aumentar a produtividade e diminuir as pressões sobre florestas remanescentes;
A Sedam chega até as escolas através do Projeto Educação nas Escolas preparando comunidade escolar para o debate sobre a preservação e conservação do meio ambiente tendo como elemento básico a ecopercepção ambiental.
Desta forma, o Estado de Rondônia vem gradativamente diminuindo o desmatamento



Postar um comentário

Publicidade II