Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Destaque

Palestra Sustentabilidade Regional realizada 24 de maio em Maracaju, MS

Alcir Muller, diretor e presidente da Revista Ambiente Global A equipe Ambiente Global agradece as autoridades que se fizeram presente ...

Jaburu Distribuidora

Jaburu Distribuidora

Rei das Latas

Rei das Latas

Redes Sociais

Fazenda Beira Rio

Fazenda Beira Rio

Samania Agropecuária

Samania Agropecuária

Doces Gotas de Mel

Doces Gotas de Mel

Publicidade

.

.
SEMENTES SERTÃO

Você bilíngue

Publicidade II

Ads

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Técnicos de MS vão capacitar trabalhadores para usina em Angola

Equipe vai qualificar 770 trabalhadores para primeira usina do país.
Cursos serão ministrados entre janeiro e setembro de 2014.



Foto: Reprodução
Um equipe técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) da unidade de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, segue em 2014 para Angola, onde vai qualificar 770 trabalhadores para a primeira usina sucroenergética que sendo instalada no país.

Segundo o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, o envio da equipe ao país africano foi viabilizado em razão de uma parceria com o grupo brasileiro que está implantando a usina.

Escandolhero diz que os técnicos da entidade vão reproduzir em Angola a experiência bem sucedida já obtida na realização de cursos em Mato Grosso do Sul em 2010, para atender a indústria sucroenergética do mesmo grupo no país africano, quando foram capacitados, em Deodápolis, a 260 quilômetros de Campo Grande, 60 angolanos.

Os cursos em Angola, segundo o Senai, serão realizados entre os meses de janeiro e setembro. Serão qualificados trabalhadores para as funções de operador de processo da indústria sucroalcooleira, analista de laboratório industrial, mecânico industrial, eletricista industrial, instrumentista industrial, soldador, torneiro mecânico e para que atuem também na caldeiraria.

“Se trata de uma oportunidade para o Senai e, em especial, para Mato Grosso do Sul, consolidar sua atuação junto a países parceiros e onde a indústria nacional já atua. Além de demonstrar a confiança dela no trabalho que realizamos”, concluiu o diretor-regional da entidade.

G1 MS

Postar um comentário

Publicidade II